grafotécnica
Análise em fotocópia / Xerox
Perícias em reprográficas (fotocópias) | Peritos grafotécnicos em Xerox
Análise em fotocópia / Xerox
Na perícia grafotécnica muitas vezes somos confrontados com as seguintes perguntas:
  • Se o original não for apresentado, se foi ou não incinerado depois de decorrido algum tempo. O que fazer?
  • Não se pode submeter um documento a um perito especializado nesta arte para fazê-lo?
  • Deveremos os peritos especializados nessa matéria, deixar que os estelionatários saquem proveito dessa tecnologia?
  • A análise grafotécnica nestes espécimes é variada e dependerá sempre de cada caso concreto, e caberá ao Perito, apreciar os objetivos desejados pelas partes e pelo Julgador.
    As reproduções são diferentes dependendo sempre do estado do documento que pretendemos apreciar, seu estado físico, impressões, manuscritos e ou assinaturas, rubricas.
    Novas técnica e tecnologias
    O Perito especialista em exames periciais de reprográficas devera conhecer, apreciar e distinguir a qualidade dos traços que vão apreciar de maneira a poder interpretar as grafias impressas no documento que lhe permitam realizar uma análise apropriada e correta.
    Se o experto não estiver bem qualificado a realizar exames nos originais, manuscritos, assinados e ou rubricados, exarados com um instrumento escritor moderno do tipo ESFEROGRÁFICA, em momento algum poderia estar habilitado a examinar e emitir parecer sobre lançamentos em reprográfia.
    Em cada caso é necessário e imprescindível um exame prévio do documento questionado, sempre dependendo sobre o que se desejam atingir, o que se pretendem produzir.
    O perito grafotécnico, pode nos documentos originais acompanhar com precisão as orientações dos traços, os levantamentos do instrumento do suporte para dar início a outro traço ou continuação daquele primeiro, é possível examinar o grau de habilidade motora, no sentido de conhecer, se punho hábil, rápido, moroso, tremores entre outros.
    Quando nas reproduções reprográficas nos deparamos com evidências de procedimento de falsidade de assinatura, por existir divergências importantes em vários elementos constitutivos da escrita, a sua conclusão será inatacável.
    “Devemos entender que o Perito poderá ser contestado nas suas analises realizadas nas reproduções reprográficas, fato este, que também sucede nos casos em que são examinados.
    Se nos opormos aos exames nas reproduções reprográficas, estaremos oferecendo aos estelionatários e às pessoas de má índole, que se aproveitem desse subterfúgio para, somente exibir a fotocópia, xerocópia, Xerox, ou reprografia, omitindo a existência do original, sob qualquer pretexto, furto, roubo, ou que foram incinerados, como afirmam todos os Bancos, agora, Cartórios, entre outros estabelecimentos.
    Consideramos muito importante a efeito de justiça, a valia notável pelo não menosprezo aos exames em documentos reprografados, sempre que uma das partes não apresente o original.
    Um Perito preparado, jamais devera se opor a realizar aos exames em fotocópias requisitadas, e defendera sempre, que cada caso deverá ser analisado de maneira individual.